Nós não sabemos, e é isso!

Não é assim que tudo deveria ter acontecido, não é essa a lógica das grandes historias, ou ao menos não deveria ser, reencontros depois de anos, são aqueles parágrafos mágicos, que nos faz ter esperança e fé na força de um sentimento, é aquela parte da historia em que todo mundo vibra e aplaude: o amor triunfa, vence, é o grande campeão nessas novas linhas que desafiam o passado; afinal, o tempo fez bem a seus personagens: amadurecendo-os, como se a vida os estivesse preparando para algo muito maior do que poderiam supor.

Onde estão as flores primarias se tenho as mãos cravejadas por espinhos que roubaram a beleza do que deveria ter sido… Onde estão as flores que sonhei abraçar? Não chegaram, não floresceram…

A vida é mestra em transgressões relativas a probabilidades, fatos impossíveis ou improváveis, a vida é mestra e traz como bandeira um decreto: não é uma ciência exata, pontual e fatídica.

Não há vidência que lhe diga quando, onde, com quem, em que situação, não há mapa astral que consiga acompanhar os desenhos costurados por Deus; nós não sabemos, e é isso!

Era pra ser aquela parte da historia em que tudo faz mais sentido dentro de um abraço que parece laço diante de tanta saudade sufocada, aquela conversa a beira mar onde ele inacreditavelmente se mostraria mais bonito frente aos teus olhos, tão próximos aos meus, e então nessa parte da historia entontecida pelas cores desse por do sol a beira mar, recordaria em silencio às vezes em que busquei no horizonte um sentido na vida que não fosse a espera pelo teu amor, e a resposta estaria no seu rosto: nesse teu sorriso que seria tão por nós, que desafiaria esse passado de contratempos e saudades, me saudando baixinho feito uma prece, a qual meus olhos agradeceriam aos céus pela tua vinda, por esse tempo.

Não faz sentido essa cor cinza, esse olhar úmido, essas palavras tremulas que parecem temer o som, não esta certo adormecer em outro lugar que não seja o teu abraço, não é correto não ouvir mais a sua voz, não alcançar tuas mãos, não é justo a saudade tornar-se alienada do que não foi possível e perseguir-me durante as horas que me trazem como herança uma pergunta tão curta, a qual não condiz com o tamanho da crueldade que se manifesta em silencio: por quê?

Seja como for: nos não sabemos, e é isso! Seja como for, sempre terei o mar diante dos meus olhos, quem sabe soprando respostas com sua brisa calma e curativa, explicando a minha alma o que não faz sentido, o que não pode ser nessa vida, ou apenas sendo espera como quando tudo era apenas um sonho.

Eu sempre terei o mar…

D.S.L

sempre

Anúncios

O guardião das sementes

Guardei durante muito tempo em uma caixinha azul sementes que esperavam ansiosas para serem germinadas, a cada ano elas pareciam cada vez mais fortes, o tempo as vezes pode ser cruel, mas no caso dessas sementes foi amigo conservando-as intactas, cada vez mais brilhantes, intensificando a esperança de que bons frutos seriam colhidos assim que elas encontrassem o único terreno a qual elas poderiam pertencer. A única instrução que me foi dada pelo tempo era exatamente essa: tais sementes só poderiam ser germinadas em um terreno distante, o qual somente a força do destino poderia fazer encontrar.

Percorri longos caminhos. Por muitas vezes questionei as regras impostas, tive medo de que sementes tão bonitas apodrecessem, ou que minhas mãos tão calejadas perdessem a força e a esperança de cultiva-las. Incontáveis foram os sonhos de um vasto jardim, elas floresciam em meus olhos, a força do meu querer era tão forte que por diversas vezes meu pensamento criou cheiro, cores, e vida aquelas sementes que permaneciam guardadas, eram elas meu maior segredo, o grande sonho, eram daquelas sementes a força de toda uma vida, a elas seria dado todo o esforço que fosse necessário para que pudessem germinar, trazendo beleza e encanto aos olhos dessa menina de coração sonhador.

Dinheiro, status, bens materiais, vaidades tão comuns a todo e qualquer ser humano, cada um que busque seu quinhão, a cada um cabe um mundo individual de felicidade, a mim aquelas sementes representavam toda a riqueza que um coração poderia ter, uma vez cultivadas seus frutos alimentariam de felicidade, paz, e fé o tempo que me resta de vida.

Meus olhos avistaram a terra tão esperada, ao longe sonhava com o que mal acreditava… Era um sonho, um grande sonho… Tudo o que poderia ser, nada mais me parecia impossível, enfim aquelas sementes encontrariam seu destino.

Quando meus pés finalmente tocaram a terra, a sequidão do tempo havia consumido a vida daquele chão, um deserto formado por mãos que surrupiaram a fertilidade necessária ao solo para cultivo, muitos eram os espinhos, ervas daninhas, mau trato da terra, mas aquela era a terra as quais as sementes pertenciam, a mim caberia paciência, dedicação, amor nas mãos que poderiam trazer vida aquela terra tão machucada.

Tentei vencer o emaranhado de espinhos, mas eles brotavam todas as vezes que a terra se mostrava pronta, esperei pacientemente a tempestade passar ainda que o medo sacudisse meu coração a cada raio que riscava os céus, alguns dias de sol me traziam esperança, mas então a ventania repentina ocultava a luz, tornando tudo cinza e triste. Tinha as mãos machucadas, o corpo cansado, os olhos embotados de terra, suor e dor. Incontáveis foram as vezes em que me ajoelhei sobre esse chão, em suplica aos céus para que um novo caminho surgisse salvando o solo de minhas sementes.

Em desespero tentei fazer de lágrimas e orações o adubo capaz de salvar aquela terra, em desespero velei aquele chão pela madrugada com a esperança de que o orvalho da noite junto a fé de um sonho transformasse aquela natureza; Em desespero finquei as sementes na terra, a força do amor poderia enraizar devagar feito um carinho inesperado, vencendo a aridez. Em desespero chorei agarrando a terra entre os dedos, suplicando em oração para que as sementes germinassem, mas de tão seca ela as expeliu uma a uma; em desespero as recolhi, pois a mim são preciosas, raras e imensuráveis.

As sementes estão seguras agora, as manterei longe da tempestade: em meu coração o qual torna-se guardião do que tenho de mais precioso, estarão comigo eternamente e num flerte com o impossível encontrarei a chave para o infinito, para o que não pode ser nessa vida, seja como for, as palavras serão os frutos possíveis, e ainda que solitárias elas carregarão a beleza das flores do jardim que sonhei para nós.

D.S.L

 

flor

Hoje pode ser o ultimo dia

Amanha ligo sem falta, semana que vem nos encontramos, nas próximas férias faço uma visita, no próximo feriado, daqui a quinze dias… Seguimos com essa espécie de procrastinação de vida, cientes de que não temos o controle sobre o minuto seguinte, fato que planejar é preciso, mas adiamos como se escrevêssemos o roteiro sozinhos unicamente com as próprias mãos. Não poderíamos jamais nos libertar de constatação tão solida ainda que triste: hoje pode ser o ultimo dia!

Pode ser o ultimo dia, aquele pode ter sido o ultimo abraço, o ultimo olhar, a ultima palavra, o ultimo beijo, noite, momento, sua ultima chance em um capitulo final determinado pela vida, seja pelo fim da viagem, ou pelas mudanças que ocorrem sem nos perguntar qual é nossa vontade ou opinião.

Não era pra ser, precisava ser assim, Deus planejou dessa maneira; destino, carma, resgate, somos treinados a pensar dessa forma, pois o indulto recai sobre a alma castigada como balsamo, mas antes, bem antes, analise suas parcelas de culpa, pois existe uma grande diferença entre resignação, resiliência e consequência.

Devemos carregar uma boa dose de medo, pois ele nos protege, nos faz mais cuidadosos, cautelosos e obviamente sábios.

Consciência limpa e alma tranquila fazem da dor um degrau para que possamos amadurecer, afinal ninguém precisa ser forte diante da felicidade.

Dizer adeus sabendo que cada instante foi aproveitado, cultivado e cuidado nos trás alento, um “quentinho” no coração em meio a tanta solidão, a qual como já dizia o poetinha é o fim de quem ama.

Não podemos controlar o tempo, esse senhor sábio, curativo, algoz de algumas situações, anjo consolador em tantas outras, o qual caminha tranquilamente entre nós enquanto nos esbarramos desconectados do que realmente importa: hoje pode ser o ultimo dia.

Hoje pode ser o ultimo dia, ou o primeiro a que você compreenda de fato o quão importante é essa consciência, pois assim o pensamento trabalha em harmonia a atitudes capazes de nos salvar do remorso diante da dor inevitável da perda.

Acredite nos clichês: valorize, cuide, acalente, abrace, beije, brigue menos, agradeça sempre, analise melhor, ganhe tempo pensando, faça uma oração antes de agir, respire fundo, evite machucar, ferir e, por favor, de importância ao que é primordial: a quem se ama.

Acredite: hoje pode ser o ultimo dia.

D.S.L

TEMPO

Sã!

O mundo de fato é um lugar assustador, pequeno, fétido e repleto de maldade, constatação que causa grande tristeza, principalmente quando o caminho traçado se mantém distante do propósito de prejudicar e ferir, sem salivar pela ilusória perfeição, mas buscando incansavelmente melhorar para si, para a vida, almejando uma boa resposta quando me for perguntado mais adiante do que valeu minha existência.

Há uma desesperança severa de que não evoluímos, e que em muitos aspectos retrocedemos.

Os habitantes desse planeta raramente são exemplos de paz, já vivemos tempos bem sombrios: holocausto, escravidão, segregação, perseguições religiosas…  Claro que há muitas e muitas exceções, mas o assombro que acomete os dias atuais salta aos olhos pela quantidade de informações que nos chegam praticamente em tempo real da total falta de respeito que nos afeta.

Pare pra pensar: tudo gira em torno do respeito.

Não estamos respeitando a vida, e em um mundo tão globalizado, cheio de tantas tecnologias, e avanços, optamos pela brutalidade, pela falta de escrúpulos em nome do dinheiro, da satisfação, do mal.

Somos perversos e retrógrados no trato com o outro.

Dói mexer na ferida, é bem mais fácil falar sobre a primavera, a esperança do amor, a paz familiar, gente bonita, mas não podemos esquecer que ainda hoje mulheres são escravizadas sexualmente, países vivem em guerra constante, crianças são abusadas dentro de suas casas, já não existe rua escura, tão pouco hora segura, não existe não falar com estranho, o que de fato esta existindo é só o medo, crescente e faminto que a cada dia parece estar mais perto.

O Brasil vive um desgoverno, “lá fora” não muito distante ameaça crescente de uma guerra regida pela vaidade, uma espécie de cabo de guerra, uma briga entre comadres capaz de gerar um estrago gigantesco e sem precedentes mundialmente. Terrorismo, fome, guerra, trafico de almas, de vidas, dor, dor, dor…

O mundo esta nublado, triste, as pessoas desimportantes, o poder vive seu ápice, seja consagrado em uma ditadura, seja de arma em punho do alto de um morro ou com um aparelho celular detrás das grades, o poder atingiu seu êxtase, atrás da gravata, da cadeira do congresso, o poder se alastra e cada um quer seu quinhão desgovernado, seja gritando com subordinado, encoxando a moça no trem, sabotando o amigo, o namorado, por inveja, por maldade, por poder sobre o outro.

Cada um quer seu quinhão, do meu abro mão, troco-o pela paz, pela cabeça tranquila no travesseiro, pelo olhar erguido, pela prece continua de permanecer sã, pois haja o que houver, em meio a esse caos de pensamentos e sentimentos, mantenho-me distante da manipulação maciça que inflama: tenha poder, seja dinheiro. Não me curvarei ao mal, alimento em mim uma esperança bonita e viva tal qual as cores do por do sol, e diante desse acobreado de céu que meus olhos não se cansam de viver carrego a certeza de que uma hora a chuva cessa e a mágica da primavera enfim acontece, e um dia há de contagiar o mundo inteiro.

Mantenha-se sã!

D.S.L

por do

 

Entrega

Tenho experimentado do aconchego dos teus braços, teu cheiro tem sido meu cobertor, somos um emaranhado de historias, tempo e sabedoria. Nós decidimos ficar, nada mais importa, um decreto pactuado, selado com respeito, amor e consciência plena de que nós fazemos todo sentido.

O cuidado dos teus olhos fazem par a um bem querer inimaginável que flui de minha alma, juntos nos enraízam de maneira cada vez mais profunda, ainda que delicada e encantadora. É forte, é nosso e imensurável, um deleite de poesia diante de um teto que nos esconde as estrelas invejadas com a luz dessa união.

Tua vida entrelaçada a minha, o passado esta incrédulo com a força que nos preenche de coragem e fé para prosseguir, o presente nos tem dado sabedoria, e o futuro é uma criança de sorriso aberto e olhos pintados de esperança.

Tua mão em meu rosto enfeitiça me fazendo adormecer entregue, completa, agradecida, como se problemas corriqueiros e tão cotidianos não existissem mais, meu dia começa a partir do nosso encontro, da nossa entrega de sorrisos, cuidados e abraços.

Depois da tua chegada, tudo mais é possível, viável, um misto de fé, sonho, realidade.

A vida é mesmo incrível, surpreendente e encantadora, posso enfim testemunhar, posso dizer sem medo que o amor é companheiro do tempo, com mistérios respeitáveis e vontades próprias, muito alem de qualquer sentido, ainda que haja tanta razão.

Tens sido meu descanso das asperezas da vida, com a tua volta a chama de minha fé é capaz de iluminar toda uma galáxia, tenho experimentado de beijos sabor pó de estrela, abraços que ausentam meus pés do chão, aperto teu corpo junto ao meu com cuidado para não ferir o par de asas que nos envolve.

Tenho experimentado do encanto ao te ver… Um mundo de poesia completa o universo em harmonia ao teu coração que enfim decidiu bater no mesmo ritmo que o meu…

Tenho experimentado do melhor de mim doando-me a ti.

D.S.L

DENT

 

Enquanto te espero…

Você esta pra chegar, tento não pensar, entreter os olhos para que permaneçam distantes do relógio a perseguir cada segundo.

Já não tenho defesa, mas tento ocultar o que meu coração deseja: estar a seu lado é a poesia do meu dia, que tantas vezes é cinza e frio, mas que se pinta de cor e calor com a tua chegada, ao te esperar o mundo já vai se desprendendo do caos, passando a ser um lugar mais bonito, onde nosso amor enfim é possível.

Respiro aliviada, agradeço a generosidade da vida e a cumplicidade do tempo, pois você de fato esta pra chegar já não é só sonho!

Enquanto te espero perfumo o quarto com meu cheiro que é tão seu, sobre a cama rabisquei em um pedaço de papel: faz amor comigo; Um pedido, uma suplica, um desejo, não importa, o convite esta feito…

Você aceita?

Enquanto você não chega uma musica na voz de Bethania roda pelo ar, o som grave de sua voz parece anunciar seus passos ainda no portão, transfiro meu pensamento até você, pedindo em silencio e olhos fechados para que não se demore, pois o meu corpo tem pressa do teu abraço.

Enquanto você não chega sonho com o momento de te enlaçar nos braços, e com isso meio que danço sozinha no espaço desse tempo tão cruel que desconhece o amor que sinto, desconhece minha necessidade de ver nascer no teu rosto esse sorriso tão vasto, tão meu, tão nosso, que me tem encantado tal qual passagem de estrela cadente no céu.

Quando você chegar confessarei ao teu ouvido a saudade que senti em tantas horas longe de ti, ao teu ouvido direi ainda que pareça fraqueza: eu preciso de você, e já não temo esse picadeiro sem rede, confessarei ainda ao pé do teu ouvido o quanto sou tua, o quanto entregue estou, o quanto febril me deixas quando preenche esses anos todos de silencio com o som da tua voz dizendo que por mim tem amor (amor maior).

Penso na tua lida, nas tuas feridas, nos desgostos tantos que te fizeram passar e às vezes cometer.

No teu silencio a me observar ouço teu pensamento dizendo: é amor, sempre foi, o tempo apenas adiou o que ao coração já era sabido. Penso nas tuas lagrimas, na tua passionalidade tão digna de um personagem de Machado de Assis, fascina-me o teu sangue nas veias, o teu modo de verdade, o teu pedido de socorro todas as vezes que o caos esmorece suas estruturas, e assim a exaustão te entrega ao meu ombro, é quando admiro teu sorriso ao me ouvir sussurrar: esse é o teu lugar no mundo! Você se aperta, se ajeita, e enfim somos nós, distantes, ausentes, latentes, cúmplices, amantes.

Enquanto te espero uma taça de vinho me serve, amenizo minha sede, encontro uma melodia que me transporta para a dimensão não exata de todos os sentimentos que se misturam dentro de mim; caminho pela casa, cada detalhe somos nós: o chão da cozinha que testemunhou a pressa do desejo, as paredes brancas ainda vazias a espera dos sonhos que iremos desenhar, a tua toalha no banheiro, teu cheiro… Encaro o espelho lembrando de meus olhos que sempre te sonharam e que agora refletem os teus, deleitando-se na luz do teu sorriso, revelando em tua voz o amor que sempre sonhei: o nosso amor.

Você chegou!

D.S.L

3ae339aaa01c761a61e2d1e63a899ba9

*imagem da internet

 

… Ao orvalho da manhã!

margo

Amar é uma oração, talvez a mais ouvida por Deus, ou melhor, assistida atentamente por Ele, o qual em seus olhos imagino refletir luz, graça e misericórdia diante do maior milagre possível em nossas vidas: amar é a herança mais valiosa que podemos pertencer.

Feliz daquele que sabe amar, ser amado, viver o amor em mar tranquilo, em barco firme, e ainda que se navegue por tempestades, permanece ancorado em um só porto, em um só coração.

Feliz daquele que faz do amor uma oração.

Não há missa, novena, terço, ou culto que substitua um coração iluminado pelo bem do amor, os olhos carregados de carinho e compaixão, as mãos que afagam compreensão, a tolerância ao outro, o não saber fazer mal, o não querer fazer chorar, o cuidado com o que não pode ser tocado, mas que tão facilmente é quebrado: o sentimento. Tenha cuidado!

A oração nada mais é do que um chamamento de amor, clamor, entrega; e amar é a única pratica daquilo que se professa de joelhos.

As pessoas deixaram de crer na oração, às vezes enquanto cerram os olhos se perguntam com quem estão falando, ou melhor, se estão sendo de fato ouvidos por alguém, sobrevivem nesse mundo com o coração trancado para o que também não vemos, mas sabemos existir, duvidam da existência de anjos, dos bons amigos de luz que se achegam a nós quando precisamos de alento, direção, ou proteção.

A fé vem sendo consumida por uma vida sem tempo, atropelada pela busca irracional de querer sempre mais, você pode até não acreditar na existência de um Deus, mas se praticar a compaixão, a compreensão, a humildade, e o amor, com toda certeza Ele se agradara de você, e de alguma forma irá aproximar-se e então ao conhecê-lo vera o quanto esse Deus é irresistível, e quererá ter um coração parecido com o Dele, pois o caminho do bem sempre busca a luz, se alimenta da bondade, da emoção de um coração embriagado de alegria e paz.

O amor venceu! Essa frase deveria estampar as fachadas das casas, pois são nos diversos lares e famílias, e suas peculiaridades, que o amor vence todos os dias. Vence a liberdade de ser só, a rotina, cede ao outro a vida compartilhada, vence problemas, traumas e paranoias que podem nos atravancar a vida, o amor vence a distancia, o tempo, o silencio de anos, o segredo, a falta de paz, o amor vence, é vitorioso, e quando priorizado ilumina a vida de muitas pessoas em uma espécie de efeito cascata.

O amor é uma oração: portanto faça dele seu testemunho. Ame de varias formas, esteja permanentemente disponível a ele; em um coração repleto de amor não há espaço para a maldade, deleite-se em bons sentimentos, e ainda que a vida lhe pareça dura e exaustiva, erga seus olhos aos céus, e depois observe ao redor: o amor esta em tudo, e ainda que você não creia, ele sempre estará a sua espera, pois independente de raça, cor, gênero, posição social, crença, idade, probabilidades, estatísticas, ciência, astrofísica, astrologia, etc. ele nos é possível, e sempre enfeitara a vida com flores que parecem ter sido colhidas ao orvalho da manhã.

D.S.L

 

19576197_1405664909514178_1289928328_n

* fotografia Luzita Aparecida Gomez de Camargo