Ir…

De todas as conversas que trocamos, de todas as palavras que confidenciamos um ao outro, dos tantos olhares cruzados, das tantas lagrimas partilhadas, da emoção perante a beleza de sentimentos expostos em qualquer lugar, a qualquer hora, transparentes, claros, nítidos, nós nos rasgamos ainda que no balcão de um bar em uma noite chuvosa e ficamos ali, olhando um ao outro com a certeza de que não estamos sozinhos, porque afinal nos entendemos milimetricamente, e foi assim que a minha palavra preferida te tocou:

Ir…

Você me assusta quando entende tão bem das profundidades, tempestades e peculiaridades que as vezes são enxergadas e vivenciadas somente após o passar dos anos, maturidade emocional e sentimental ainda é padrão para poucos, pois faz medo crescer, é de causar rubor e enlouquecimento auto analisar-se, tomar para si o que tocamos no outro, assimilar aonde o outro nos toca, mas você lê a si mesmo de maneira muito branca, ciente da relevância de cada sentimento seja ele qual for, e por quem for, você conhece a exatidão de si mesmo, ainda que não saiba, ainda que seja tão forte que não possa ser nominado, certa vez em um dos nossos muitos encontros sua camisa dizia: “a beleza de ser um eterno aprendiz”, e este é o segredo de minha palavra ir, pois ir é aprender sempre, ouvir, dizer, e aprender um pouco mais, crescer para dentro, ampliar a imaginação, amar, amar, amar…

Ir…

Sem saber…  Voar nesse trapézio sem rede, voar, voar, voar e enquanto estamos no alto sentir o vento fazer sorrir, a febre, o medo, a vertigem e a embriaguez de almas que só fazem ir. Voar! Crer na incapacidade do mal diante de corações que se deleitam no bem, na verdade, na paz, tendo o universo em parceria o qual conspira em prol de nos fazer sorrir e flutuar…

Ir…

Partilhar… O caminho, os momentos, o coração, a vida, tirando sorrisos ao acaso, fazendo encantar, emocionar, revigorando a vida, sabendo que passarinho continua voando ainda que enfrente muitas chuvas, ventos fortes, mas ciente de que sempre haverá um lugar de abrigo (você se tornou um de meus abrigos), para logo em seguida ir…

D.S.L

Ao amigo Rodolfo Simões

img_20190120_142045310_hdr28129

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s