Faça silencio: hoje vou falar de amor

Preciso pedir licença a todos os poetas, e ao Criador pela ousadia de falar sobre o que Ele nos deixou de herança, ainda que rejeitada por alguns é bem verdade, confuso para muitos, medo de vários, mas o único caminho possível para todos nós, pois ainda que a ciência encontre curas e causas, que o homem passeie por saturno, que o dinheiro compre e venda muitas pessoas, é o amor o único caminho possível para tudo o que realmente é necessário.

Entregue a humanidade ao sonho, a poesia, ao encanto, comece a pregar o amor por onde você estiver, carregue-o nos olhos, pois só assim o mal não achara passagem, isso é ingenuidade dirão, pois então seja inocente, seja diferente desse mundo de espertos solitários e enlameados.

Faça silencio: hoje vou falar de amor, e não estranhe caso surja nessas linhas rabiscadas palavras como saudade, tempo, flores, alegria, alma, paixão, coração, pois falando de amor, falamos de tudo, e de muito do que desconhecemos em nós, falando de amor nos revelamos, pois ninguém consegue falar de amor sem iluminar a alma, que de tão reluzente força parece querer ser transparente; falando assim, a gente se deita em flor e sorri, mas não se esqueça, por favor: hoje vou falar de amor.

Faça silencio e perdoe se acaso o relato me fazer chorar, ando com o peito submerso de saudade e silencio, vagando pelo tempo, enquanto o amor não adormece em meus braços, ando dizendo ao vento o que já não é segredo, respirando fundo, lembrando teu sorriso, e a cor de teus olhos que rentes aos meus iluminam as madrugas onde logo nasce um novo dia que parece anunciar: é eterno, coisa de muitas vidas, escrito e dirigido, intenso ao passo em que se torna calmaria nos teus lábios que sinto tão meus, perdoe lhes contar sobre o mistério de certo abraço, mas a esperança que há em meu peito quer fazer morada em um cantinho do mundo: casa com rede, flores e todo esse charme de amor bonito e cheio de encanto, casa de paz, pra casar, namorar, e ser feliz lembrando esse sonho ainda que em dias tão vazios.

Caso o assunto lhe chateie ou não lhe pareça adequado ao momento político, econômico, psicológico, ou o que for julgar: rasgue a pagina, apague o link, esqueça… Mas por favor, faça silencio: hoje vou falar de amor.

O amor é único sentimento capaz de esperar, acompanhe a sua vida: nove meses pra nascer, alguns anos até o primeiro amor, vários outros até solidificar amigos verdadeiros os quais você compartilhara toda a vida, alguns outros anos para conhecer o amor próprio, mais alguns anos de espera até conseguir amar o que você tem que fazer, mais algum tempo para contemplar o amor, senti-lo dentro de si, e ter a certeza de que tudo deu certo, de que a vida é bonita… Respirar fundo não para mandar embora a angustia, mas sim agradecer a plenitude, ainda que não se ausente do esforço de cada passo até a contemplação de seu desenho individual de felicidade, pois é isso, cada um de nós tem seu desenho individual de felicidade, portanto que tal colorir o seu?

Faça silencio, estou falando de amor para você que se pergunta o que ele é, o que faz, e a que caminhos leva. Faça silencio o amor é tudo, mas não foi feito para quem não acredita, para quem duvida, e principalmente para aqueles que não o escolheram.

O que é o amor?

O amor é tudo, mas não se esqueça: faça silencio, pois ele só acontece para quem acredita!

D.S.Lsilencio-pena

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s