Jamais deixara de ser um sonho

 

… Dos pássaros que voam na chuva em busca de um florescer para se encantar e só assim sobreviver a tempestade.

Perdi o rumo de casa quando nos despedimos, o coração não queria, ou não sabia fazer o caminho inverso aos teus braços, ele ansiou tanto e por tanto tempo te encontrar, e te achar, e falar, e olhar você, e enfim sentir-se pleno diante de um sonho negado por tantos anos, de inúmeras formas.

Pedi aos céus, ao mar, a vida, a Deus para que essa vontade de você fosse estancada, supliquei aos anjos que levassem embora as poucas lembranças do que foi teu amor em minha historia, perdi as contas de quantas vezes fui levada mesmo sem querer até você, de quanto auto critiquei o que nunca teve explicação.

Quantas vezes olhei o céu me perguntando onde você estava, sabia-se com alguém, mas será que feliz? Em paz?

Em silencio tal qual uma prece desejava que estivesse vivendo ao menos um amor parecido com o que sempre sonhei para nos, pois o amor, o verdadeiro amor não quer mal, não deseja ao outro como posse, mas sim, como dádiva livre e cheia de alegria, alguém que merece ser acima de tudo feliz. Mesmo distante desejava que você estivesse vivendo uma vida repleta de encantos criados pelas mãos do próprio Deus, em silencio sonhei para que você encontrasse um sentimento tão grande e bonito quanto o que sempre senti.

O amor é generoso! É paciente, é bondoso, é amor acima da magoa, do físico, do estar presente, o amor não se corroí com as asperezas do tempo, com a inveja, o amor continua amor, e só morre pelas mãos de seus próprios amantes.

Não sei quantas foram as ruas que imaginei dobrar a esquina e te encontrar, assim, ao acaso, e transformar esse acaso em uma segunda chance para essa historia que nunca teve de fato um ponto final.

Fui feliz, fui triste, fui amor, dor, outros sonhos, esperanças, fui verdadeiramente de outros corações, novos caminhos, mas tudo terminava na sua lembrança, na cor e no brilho desses olhos por do sol que sempre adormeceram comigo na vontade única do teu amor, do que nunca antes havia conseguido ser de verdade. Tudo girava em torno dessa esperança frágil e cheia de obstáculos.

Pensei que a vida me negaria esse desejo de te ver ao menos de longe, quis achar seu telefone, ou saber de você de alguma forma, mas se quer tinha coragem de dizer teu nome em voz alta, pois fora do peito, sabia ser loucura, surrealismo demais para essa vida, para lógica, para as probabilidades, eu julguei que o meu amor e a minha fé não seriam capazes de trazer você de volta pra mim, ainda que acreditasse que talvez, quem sabe além dessa vida poderíamos nos reencontrar.

Julguei saber o final da historia, e hoje eis me aqui escrevendo mais uma pagina, dessa vez tomada de uma coragem para declarar em alto e bom som ao universo: a primeira de muitas e felizes páginas…

De tudo sei dizer que bobo é quem não tem fé, pois Deus é perfeito, sabedor de todo tempo. Fica a certeza que nada é impossível, e de que o amor verdadeiro é capaz de iluminar o mundo inteiro, desenhando novos caminhos para que uma metade encontre a outra.

De tudo fica o dom paz no abraço do outro, a felicidade plena, leve e ruidosa do choro feliz de quem viu um grande amor iluminar-se com a força da esperança, afinal há uma vida inteira pela frente para ser vivida para e pelo amor, e ainda assim sem jamais deixar de ser um sonho dessa vez possível.

D.S.L

auto-estima-sonho

 

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s