Vou caminhar por ai…

Vou caminhar por ai, talvez sábado passear com os cachorros, preciso lavar o carro, mas isso só se o tempo ajudar, arrumar armários, quem sabe no fim de tarde no domingo uma conversa com amigos, vou ler, assistir televisão, ouvir musica, instalar mais prateleiras na parede, e tentar não chorar, por enquanto vou somente caminhar por ai…

Não vou mover um centímetro que seja para ofuscar tua presença, nada de guardar porta retratos, nada de anúncios ou alardes, pois na verdade não pretendo te esquecer, por enquanto vou apenas caminhar por ai, socando o ar vez ou outra com um suspiro mais fundo que parece lamentar não ouvir tua voz, e ainda que os olhos denunciem uma tristeza silenciosa, ainda que vez ou outra uma lagrima teimosa me escape, vou apenas caminhar por ai…

Talvez segure sua foto nas mãos tentando esquecer que tudo mudou, por um minuto chego a discar seu numero no telefone, não saber você é tão cruel quanto uma pagina em branco enquanto um amontoado de inspirações teimam em não deixar a imaginação, mas por agora vou apenas caminhar por ai…

Nada de olhar para o lado, não sou do tipo que precisa de consolo para se encontrar, ainda que eu não tenha pressa e mesmo temendo o tempo, é para os seus braços que espero correr quando essa tela cinza desaparecer de sua visão, quando a sua vida voltar a ser bonita e você conseguir deixar o silencio intimidado com o som desse riso irônico e debochado que tantas vezes desarmou minha seriedade, ah esse azul cor de céu que por tanto tempo encantou meu coração e que na lembrança ira me guiar há caminhar por ai…

A minha verdade não permite que o amor suporte a tudo, preciso me desfazer dessa culpa, é necessário zerar as magoas e acusações, quebrantar as lacunas formadas pela vida, preciso me perdoar, deixar de ser triste e voltar a sorrir em paz, mas por hoje apenas caminhar por ai…

A vida criou esse redemoinho, tentei lhe segurar incansavelmente, porem a natureza fez suar minhas mãos e pouco a pouco a tua foi se desprendendo, tentei combater o vento, enxergar você alem dessa parede cinza, mas ao abrir os olhos a poeira misturada a velocidade do vento cegava-me novamente, o barulho ensurdecer de teus gritos ou de teus silêncios acabaram por nos afastar cada vez mais e então não consegui mais te ver, há muito tempo você já não estava ali, e ainda que minha vontade tenha querido resistir, foi preciso admitir: não restavam mais forças, a tempestade sucumbiu todos os sentidos, levando-nos a um deserto cruel e solitário.

Vou caminhar por ai, sarar meus olhos feridos pela força do vento e embotados de poeira e tristeza, vou caminhar por ai buscando a saída desse deserto, encontrar um campo vasto e verdejante onde possa novamente deitar meu corpo sobre a terra fresca e ouvir poesia, vou caminhar por ai, deixando que a brisa toque meu rosto novamente tão castigado pelo choro, meus olhos precisam de cor, alegria e vida, meu corpo clama por um banho de águas puras que possam resgatar minha alma, iluminando-a novamente.

Ainda que não possa mensurar o tempo, sei que iremos nos reencontrar em uma nova era bem distante de todo esse nevoeiro, mas por enquanto vou caminhar por ai…

D.S.L

994712_10204853481408079_6643143076402921422_n

 

 

 

 

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s