M-Ã-E

Deveríamos ser ensinados a falar o quanto amamos algumas pessoas todos os dias, elas nos ensinaram isso, mas às vezes esquecemos.

Na correria do tempo, na caminhada desenfreada do cotidiano, a atitude de abraçar, e de comemorar o presente nos passa despercebido, e então um belo dia olhamos tudo ao redor e alguém nos falta, sendo esse alguém o primeiro e mais verdadeiro amor de nossas vidas, não importa se consangüíneo ou não, pois ao longo da vida vamos conhecendo varias outras pessoas que nos acolhem dando-nos o sentido maternal e angelical que a elas divinamente são entregues como missão.

Elas não deveriam partir, a vida precisava ter uma lei: que todas as mães fossem eternas. Iniciamos o caminho com elas e na maioria das vezes, somos deixados antes de terminarmos nossa missão, não deveria ser assim, devíamos tê-las sempre por perto até o dia da viagem final. Em meu imaginário creio que são elas que nos vem buscar, em forma de anjo, dando-nos a mão para que mais uma vez o medo não nos trave diante do novo caminho que dará continuidade a uma vida sem dor, sem fim, e sem adeus.

São elas que nos pegam pela mão todas as vezes que não enxergamos saída, foi assim no primeiro dia de aula, é assim todas as vezes que o mundo nos desafia.

Elas têm um cheiro diferente de todo mundo, um perfume próprio que nos enfeitiça a alma com paz; a elas cabem um amor nos braços, nos olhos, nas palavras, no coração que a mais ninguém foi dado, é o balsamo da vida que nos cura e nos liberta.

Tantas vezes nos enlouquecem com seus medos, com uma proteção desesperada em uma busca perdida para que sua cria não sofra, não chore, não se machuque, quantas vezes não compreendemos, quando mais tarde sabemos que todas as vezes que nosso espírito é quebrantado o delas foi feito em frangalhos, elas sofrem por nos, choram, e  enfrentam uma trincheira de guerra se for necessário para nos salvar, para nos livrar de qualquer perigo, elas são loucas, tão doidas que só vêem sentido na própria vida se a felicidade fizer morada na estrada de seus filhos.

Não a na vida amor maior que o delas, não existe bem querer tão imenso quanto o de uma mãe, todas as outras pessoas podem lhe deixar, lhe esquecer, mas o amor de uma mãe nem mesmo a morte é capaz de vencer, seja como for elas são eternas, aqui ou em outra esfera de vida, aonde quer que elas estejam seus olhos sempre estão voltados em oração e proteção para com seus filhos.

Salve a todas essas rainhas, salve Maria mãe de todos nos, salve a tantas mães que me cuidaram em meu caminho.

D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s