Que palavreado é esse mocinha?

Faça faculdade, fale inglês, seja magro, hetero, branco, classe media, mediana, medíocre.

Obedeça, não enlouqueça, seja raso, vago, sorria sempre menina, não abandone o salto, nem a maquiagem, tenha filhos, mas não muitos, e force-os a viver de modo que se sintam confortáveis dentro dessa caixa: a sociedade é importante, ora essa que idéia a sua de não querer se importar com o que vão dizer? Que utopia é essa de querer fazer as coisas a seu modo?

Fale de você, das mentiras que acredita, seja o centro das atenções, superior, julgue, aponte, afinal de contas quem se enquadra é rotulado de perfeição, e seu maior sonho precisa ser o de se enquadrar.

Abandone a idéia de ser feliz, isso não interessa, tenha como meta comprar um carro, uma casa, uma viagem internacional que agregue status e que sirva de assunto na festa da família no Natal.

Sorria mesmo que seu casamento vá mal, ainda que seu digno e viril marido tenha um caso qualquer e o amor passe bem longe de vocês, e o tesão ainda mais distante. Você disse tesão? Que palavreado é esse mocinha? Não pode se comportar assim, você tem o rotulo, é perfeita: não bebe e quando ingeri álcool trata logo de não passar de dois copinhos, não come gordura, não fuma, não xinga, não discuti, você sorri, faz as unhas, faz chapinha, e sorri baixinho, não dança exageradamente, não ingressa em assuntos que geram polemicas, você sorri, não é de verdade, contente-se com o rotulo.

Falar alto jamais, silencio, obedeça, pense no futuro, nada de brevidades, dirija, pilote, tenha um dinheirinho guardado, afinal ninguém sabe o dia de amanha (ninguém mesmo), não fale palavrões, cerque-se de pessoas melhores que você e, por favor, sem sentimentalismos o melhor em questão é dinheiro, posição social, poder.

Seja falso se necessário, mas trate todos como amigos, não importa afinal nunca se sabe: o idiota de hoje pode ser o milionário de amanha.

Cerque-se de cuidados para não perder o rumo, controle-se, não relaxe, não seja feliz demais, pessoas assim felizes de verdade tornam-se vulneráveis, desatentas, não se pode contar com o acaso. Tenha uma santa de devoção, afinal esta na moda esse lance de religião, espiritualidade da ibope nas redes sociais.

Ler pode ser prejudicial, revistas de magazine e colunas sociais estão de bom tamanho, para que saber sobre antropologia, filosofia, literatura, isso tudo pode confundir seus pensamentos.

Deus me livre de uma revolucionaria dentro da família, deixe isso para aquela tia louca que mora distante, e não se importa com a vida de ninguém, desgarrada da família, nunca quis fazer parte de nos, nunca se enquadrou… Dizem até que ela se  deleita de vinho as vezes e dança musicas francesas na sala de casa, agora que se aposentou passa os dias lendo, escrevendo, pintando, alheia a vontade de todo mundo, ela não é perfeita, sempre muito transparente, leve, sensata e defensora da verdade de cada um, sem rótulos, foi a única que apoiou aquele seu primo que não gosto nem de mencionar o nome dentro de casa quando envergonhou a família assumindo que era gay.

Nunca se enquadrou: não teve filhos, casou-se com um homem pobre, vive em uma casa pequena, não tem carro, cursou literatura, fez teatro, fotografia, e com ironia nos respondia ter viajado muito e diversas vezes para dentro de si mesma.

Hoje pela manha, um dia depois da estonteante festa de dezoito anos de minha filha que por insistência da mamãe foi batizada por essa tia desenquadrada encontrei um bilhete na cozinha: Fui morar com minha madrinha, faça o que quiser com seu rotulo de normalidade, hipocrisia e alienação, eu escolhi ser leve, livre e ao acaso, não quero ser perfeita, quero ser feliz.Direi a todos que ela viajou para estudar em Nova Iorque.

Trilhe o seu o seu caminho, não permita que sua vida seja uma escolha que fizeram por você.

D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Uma consideração sobre “Que palavreado é esse mocinha?”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s