A herança ainda renegada por muitos

Páscoa, o novo, o ressurgir, o trocar, mudanças… Para as crianças as delicias de ser criança e suas lambanças com chocolates e brinquedos, para nós mortais um tanto quanto distantes desse espetáculo de imaginação aos que têm fé: a morte e ressurreição de Cristo.

Não é fácil tocar em assuntos que mesclam, religião, tradição, é como pisar em uma espécie de tapete de espinhos, onde ao caminhar com força e profundamente alguém ira se machucar, portanto desde já que fique claro que cada um tem seu Deus e sua fé.

Quem foi Jesus? O filho de Deus? Sim, mas isso por palavras suas também o somos.

O curandeiro? O milagre, o Messias? Quem foi Jesus? Um homem qualquer que foi cuspido, humilhado, e por fim sangrou até a morte dependurado em uma cruz?

A quem condene, não creia, negue, relute contra a idéia de um Deus e de um filho e uma mulher que o concebeu através de um espírito, a quem prefira cultuar algum tipo de anti Cristo, mas a verdade é que tudo passa: reinados, governos, santos, padres, loucos, ditaduras, guerras, doutrinas, seitas, mas não essa historia: a de Jesus de Nazaré.

Sim, Jesus foi homem, e foi santo e perfeito, e mesmo que a ciência tenha todas as suas razões, nenhum pesquisador pode negar que ainda há muitas coisas que não são passiveis de explicação.

Talvez obras do acaso, do destino, mas aos que crêem tudo fica mais fácil, não é preciso entender, basta buscar e assim a paz concedida pela fé engloba essas coisas todas sem explicação.

Jesus não foi um homem comum, pois poderia um homem qualquer ter sua historia recontada e crédula por tanto tempo? Creio nos pontos cegos e obscuros que biblicamente foram escritos em razão do que melhor convinha aos homens naquela época, a submissão da mulher, a maldição sobre a homossexualidade, as guerras travadas em nome de Cristo, os tantos inocentes mortos em nome de um Deus que jamais os quis conduzir a isso, o pouco dito sobre a reencarnação, o homem sempre esteve em batalha consigo mesmo e atribuiu a Deus os seus fracassos, a sua vergonha, o seu medo do desconhecido, se pune, mata, morre, castiga, condena e julga em nome Daquele que veio ao mundo para profetizar que a ninguém fora dado esse direito, olhem para historia de suas vidas e vejam o quanto vocês ainda estão surdos.

Um homem comum buscaria frente a uma sentença injusta de morte a vingança, a revolta, Cristo prostrou-se diante de seu calvário, permitiu o beijo de seu traidor, entristeceu-se solitário sem bradar sobre aqueles que lhe renegaram, um homem comum na situação Dele teria acumulado riquezas, cobrindo-se de ouro, ostentando o melhor que alguém pudesse ter, mas Ele preferiu andar com os humildes, qualquer um com um milésimo de sua sabedoria teria se vestido de soberba e arrogância, qualquer homem comum teria se corrompido, mas a paixão de Cristo por todos os seus irmãos fora maior que sua vontade de afastar o cálice.

Ele não esta morto! E aos que crêem são concedidos as visões dos mesmos milagres, a vida não é melhor, nem mais fácil, mas com toda certeza mais bonita, e em paz.

Se tudo é verdade ou não, prefiro acreditar que sim, que Ele está ainda no meio de nos, nos olhando, sondando, orientando, enviando anjos e querubins ao nosso redor, pontuando boas ações e corações, sorrindo quando a humanidade se mostra em compaixão e fé.

A muito que se falar sobre Jesus, um homem comum, que andava entre os humildes, a muito que se falar sobre a maior riqueza que Ele nos deixou como herança e que tristemente tantos até os dias de hoje renegam: o amor.

Deus seja Louvado para sempre!

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s