“Silas, Silas, por que me persegues?” *

O Brasil vem acompanhando a repercussão da entrevista do senhor Silas Malafaia ao programa De Frente Com Gabi do ultimo domingo, dia 03/02/2013.

Os assuntos centrais abordados foram à reportagem da Revista americana Forbes em que o cita no ranking dos maiores patrimônios de pastores brasileiros, com uma fortuna avaliada em US$ 150 milhões, e o outro assunto foi sua luta ferrenha e desesperada para que a homossexualidade seja tratada como doença, e que direitos civis como o casamento civil igualitário e a adoção de crianças por casais gays não sejam aceitos pela sociedade, e assim para que não se aprove legislações que protejam os homossexuais contra homofobia.

O senhor Silas é conhecido pelo seu fundamentalismo, fazendo uso até mesmo de dados científicos para dizer em alto e bom som que a homossexualidade nada mais é do que um comportamento a ser curado, e é claro um pecado mortal, contra Deus, contra a bíblia e toda a natureza.
Entre as declarações mais fortes o senhor Silas disse: “amo os homossexuais como amo os bandidos”, e que não acredita que uma criança educada por um casal homoafetivo cresça “perfeitamente normal”, mostrando-se completamente contra a lei de adoção para casais gays.

Viver em democracia é isso: todos podem falar aquilo que pensam, e mais: defender seus ideais. Não tenho do que me queixar frente as declarações do senhor Silas, vez que o mesmo esta desfrutando do seu direito de se expor.

O que de fato me amedronta nas declarações do senhor Silas é o ódio que esta sendo disseminado. Ódio? Mas quem falou em ódio? Ao contrario, ele ama os homossexuais! Sim, ódio senhor Silas, e um ódio baixo, sujo, medíocre, um ódio enraizado, sem noção ou motivo que valha tanto desespero por sua parte, tanta magoa, tanta dor.

O senhor com suas declarações esta apontando uma arma com silenciador para cada gay, lésbica, travesti, transexual, transgenero, bissexual, e afins, o senhor esta dando voz a um preconceito ameaçador que diz ao outro: você é assim por que quer e eu não concordo com isso, dando aqueles que não compartilham da idéia de respeito pelo humano o direito de matar, ferir seja com palavras ou atos, de denegrir e quebrantar tantas almas que certamente sofrerão ainda mais discriminação, tendo como motivação suas palavras, vez que o senhor é reconhecidamente um líder, voz que “pastoreia” uma comunidade.

Causa-me pânico imaginar de que maneira isso ira repercutir nos lares de quem o escuta e lhe da razão, e percebe o filho, o primo, o vizinho, ou qualquer outro que esteja próximo homossexual. Qual será o impacto causado a criança que houve essas palavras dentro de sua congregação, e que mais tarde ainda na adolescência se descobri com essa “falha de comportamento”?Será ele mais um a envergonhar-se de si mesmo? Talvez case, tenha filhos, e leve uma vida paralela, por não ter tido forças, ou coragem para se assumir?Será expulso de casa pelos pais? Submetido a algum tratamento de choque, lavagem cerebral, ou coisa parecida?Internação psiquiátrica? Será exposto pela sociedade como algo errado, anormal, com graves falhas em sua personalidade ao passo que por tudo isso devera viver marginalizado, e conseqüentemente separado de todos os outros “machos e fêmeas”?

Aonde chegarão suas palavras? Serão elas capazes de silenciar vozes que não terão forças para dizer que o senhor não é o dono da verdade? Ou quem sabe o desespero da sua luta, encerre os sonhos de uma pessoa ao achar-se tão errada a ponto de não mais querer viver. Sim senhor Silas, será que o senhor pensa em quantos homossexuais cometem o suicídio por ouvirem discursos iguais aos seus?Por assistirem pais, amigos, e sociedade em geral repetirem suas palavras de ódio, incompreensão e falta de respeito.

Nós não queremos direitos civis para invadir o pátio de sua igreja como salientado pelo senhor em sua entrevista (Se de menos importância senhor Silas).

Nossa idéia de adoção nasceu do amor, do amor ao próximo, do respeito, da compaixão, do senhor querendo ou não do sentimento de família, e por fim a requisição de direitos é exatamente para nos defender de tratamentos em busca de uma cura que ao invés de “salvar vidas”, porá fim em nosso sonho de viver o amor o qual sentimentos de maneira verdadeira e digna.

Nós estamos lutando senhor Silas quer o senhor queira, ou não pelo amor.

Quanto ao dado cientifico exposto pelo senhor, peça a mesma ciência um parecer sobre a fé, sobre o amor, sobre o surgimento do universo, peça a ciência um parecer sobre Deus e aguarde os fundamentos para que toda sua crença – assim como o senhor deseja fazer conosco – caia por terra, será que o senhor continuaria a dar tanta voz à ciência senhor Silas?

“Que o meu Deus, que não sei se é o mesmo que o seu, te perdoe” (Marilia Gabriela em frase final de sua entrevista com o Senhor Silas Malafaia). Idem!

Deus.Seja.Louvado.

* Titulo em menção ao versículo bíblico em que Deus interroga Saulo o porque de sua perseguição aos que devotavam sua fé a Cristo.

“E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote.
E pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns daquela seita, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém.
E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu.
E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões.

Atos 9:5



Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s