Quero teu colo como casa

Quero um lugar no mundo, ou quem sabe até fora dele onde possa deitar meu amor, acarinhá-lo sem medo, sem pressa, sem qualquer pudor ou preconceito, um canto aonde possamos ter a paz de amar sem esconder, sem escuridão que ofusque o quão brilhante e forte é esse laço que se forma quando tenho o teu corpo envolto ao meu, com tuas mãos em minhas costas, mãos de ternura, de desejo, invasão, é como se através delas você tocasse meus pulmões e renovasse o ar dentro deles, liberando-o de todo o cansaço, de toda a poluição causada pela inveja, pela incompreensão, pelas dores da vida.

Enfim contigo tenho paz.

Há amor! Quero um lugar no mundo aonde possamos ter um exagero de felicidade, quero construir contigo esse nosso refugio que não precisara ser enfeitado com fotos nas paredes, pois por todos os cantos dessa casa nossos sorrisos estarão estampados e assim eternizados em um lugar onde essas lembranças não ficarão amarelas ou desbotadas, guardaremos esses momentos em nossos pensamentos, e assim eles contaram a historia de toda a nossa vida.

Não será preciso fechaduras ou portas, quem nos guardara e nos protegera de toda a maldade lá fora, será Aquele que nos fez encontrar, depois de tantas vezes nos vermos sem de fato nos reconhecer, será o nosso amor abençoado que nos manterá longe de qualquer atentado, assalto ou invasão.

A historia desse lugar não estampara palavras esculpidas em folhas amontoadas de um livro, seremos nós a contar em silencio àqueles a quem quiserem ouvir deleitados de sensibilidade, bastara assim olhar para nós e enfim tão somente sentir esse amor que percorreu o mundo e encontrou o seu lugar.

Teremos flores, e hei de observar a ti cuidando de todas elas, hei de ter teu toque em minha face tão doce quanto o de uma jardineira a tocar suas rosas. Hei de sentir teu cheiro todas as manhas, e ter teu gosto ainda puro e de olhos fechados pelo sono, hei abraçar-te em noites frescas diante de nosso telhado de estrelas.

Não desejo travesseiros, quero teu colo como descanso para todos os meus rápidos pensamentos, não precisarei de lençóis de ceda, nem cobertor macio que me livre do frio, quero mais que isso, quero teu corpo, teu calor, tua ânsia em fazer-me tua, não precisarei de colchão ou coisa qualquer quero mesmo é deitar sobre esse amor, e assim me sentir como uma rainha em seu castelo refestelada em seu leito, sendo eu é claro súdita deste sentimento mudo, que já não sabe se explicar por palavras, que não tem vontade de voltar pra casa deixando-te, pois assim é como se a cada “até logo” eu estivesse a deixar todo o meu tesouro ir para longe de mim.

Diante deste lugar não quero nem mesmo teu sobrenome, não será preciso papeis que digam que sou tua, nem testemunhas que estejam de acordo ou até mesmo contra este nosso canto, não preciso de que ninguém seja a favor desse nosso encontro, pois me é sabido que teu coração carrega meu nome, me é sabido que este enlace nos é testemunhado todos os dias, por quem deste o primeiro instante o escreveu, decretado assim nos livros da minha e da tua vida.

Quero um lugar livre, onde borboletas bailem ao nosso redor, e que os pássaros nos envolvam a cada manha nos acordando de uma nova realidade aonde jamais tenha que te ver ir embora de mim.

D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s