O cavaleiro gigante

O tempo se encarrega de selecionar quem ficara a seu lado.

Não adianta insistir, nem mesmo querer lutar contra ele, as escolhas provenientes de suas mãos invisíveis serão feitas, restando a você somente aceita-las.

Como um pai zeloso ele separara independente de sua vontade aqueles que lhe cercarão por um tempo e os que permanecerão.

Sempre certeiro em suas decisões lhe mostrara quem é quem nesse jogo de encontros que a vida nos coloca a todo instante. Raramente estaremos satisfeitos com aquilo que ele tem a nos esclarecer, pois nem sempre é a verdade que queremos encontrar.

Ele te ensinara a dar adeus mesmo que seja fora do tempo que você queira dizê-lo, te apresentara a saudade, a vontade de pedir mais um tempo ao próprio tempo para que não se descubra à verdade do amanha que sempre leva aqueles que não devem ficar.

Estranho conviver com uma ausência consentida por nós, pois mesmo que o tempo seja implacável é possível sentir quando ele esta levando alguém embora, pois se vão como as brumas do mar diante de nossos pés, e assim como é impossível deter, ou prever a vontade do mar, somos incapazes de segurar essas pessoas, restando a nos observar o adeus.

É estranho quando encontramos alguém que já esteve conosco em alguns muitos momentos, e uma conversa antes tão desejada e promissora se transforma apenas em: “quanto tempo”, “você sumiu”, “como vai a família”, e o que vem depois é um vazio enorme, uma falta de assunto e afinidade, uma situação que beira o desconforto. Culpa do tempo que deixamos existir, o qual foi capaz de levar aquilo que havia de encantador em um outro instante daquelas duas vidas, afinal essa pessoa que sumiu, pode ter sido um grande amigo no passado, um grande amor ou quem sabe tão somente uma grande vontade de amar. Nessas horas se tem vontade de abraçar forte na tentativa de se ter novamente a oportunidade de não permitir que tudo se perdesse, sendo essas situações aquelas que nos perguntamos qual foi o momento em que dizemos tchau.

Em alguns casos não é o tempo que passa, são as pessoas que mudam, crescem, amadurecem, empobrecem ou enriquecem por dentro, por fora, a quem mude pra pior, a quem o tempo revele jamais ter sido aquilo que parecia.

Ele, o tempo é um cavaleiro gigante, que cavalga sempre para frente, aprisionando-nos muitas vezes diante da vontade que sentimos em querer modificar o que passou, completamente humano pensar o que teria acontecido se tivéssemos feito diferente. Não havendo antídoto, nos conformamos, acreditando simplesmente que não era pra ser, dando ao tempo a força do destino que haveria de ser cumprido, tirando muitas vezes de nossas mãos o peso das escolhas que fizemos sem medir ao certo o valor das conseqüências, assim fica mais fácil seguir em frente, amenizando nossa própria culpa.

D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Uma consideração sobre “O cavaleiro gigante”

  1. Foto tirada nas praias do litoral paulista !
    E antes sem entender … esse cavalheiro gigante me ensinou:
    ” – o mar me leva junto a sua brisa , por caminhos onde meus pés não podem pisar…”
    Saudades sem fim !!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s