Do que é feito o mundo?

Como? De quanto? Do que é feito o mundo?

O mundo é feito de pessoas indo e vindo, sem saber pra onde, muitas vezes nem por que, feito do vento que melodia os ouvidos, espaços vazios, feito de horas controladas por ponteiros que não se cansam de circular.

Do que é feito o mundo?

De passos apressados em calçadas apertas, cheias de rachaduras, o mundo é feito de gente que não combina roupa e de outras que combinam tudo, o mundo é feito de conversas ao celular, ônibus lotado, sinais verdes, dias que terminam com chuva fina, transito, barulho. Feito de ruídos, gritos, sussurros. Do que é feito o mundo?

Gente que morre de repente, e desaparece deixando um vazio assombroso capaz de silenciar tudo por segundos.

O mundo é feito de saudade?!

Do que é feito o mundo?

De pessoas que desistem de tudo, enlouquecem e acordam no chão despertando para uma vida que já não existi, feito de corpos sem alma que vagam em silencio, de pensamentos fortes, de obviedades, caretas recalcadas que torcem o nariz para quase tudo.

O mundo é feito de passos, de laços inexistentes que terminam sozinhos no escuro, o mundo é feito de fotografias rasgadas, de gente cansada, que corre, corre em busca do nada.

Do que é feito o mundo?

Pessoas apavoradas, devoradas por uma onda gigante tão enorme quanto o desejo humano de destruir, de machucar, iludir, enganar, o mundo é feito de gente que bate em doente, em idoso, que abusa de criança.

Do que é feito o mundo?

De óculos escuros que protegem a visão do sol, mas não desintegram a vista obscura de quem você é.

Do que é feito o mundo?

De mãos tremulas que roem unhas, de cabelos loiros, de cabelos lisos, de gente querendo aquilo que nunca terá, sonhando com o que não chega, o mundo é feito de apostas com a própria vida, feito de dor, de tristeza, de fé aos pés da santa que advoga sem argumentos por pecadores com cada vez mais pecados.

O mundo é feito de historias repetidas, de amores corrompidos pelo interesse, olhares perdidos em busca de algo que os possa nortear.

Do que é feito o mundo?

De ingleses, russos, chineses, angolanos, gente que não conheço.

De estrelas, de céu azul, de raios de luz que irradiam a vida nas manhas onde Deus parece sorrir. Terços, oferendas, encomendas, preces, procissões, querubins, espíritos, do que é feito o mundo?

Será ele feito desse vão que se forma entre a terra o céu e o mar?

Será o mundo uma grande e infinita rede social onde não cabem tristezas, mas somente fotos que demonstram uma beleza desinteressante e efêmera.

O mundo, o mundo é feito de que?

Trabalho árduo, restos de construção, mãos empoeiradas, sonhos esquecidos, o mundo é feito de voz e violão, desse pouco cuidado com tudo o que não nos pertence.

O mundo é visto do alto, ou do chão?

Eu quero um poema que fale, um poema que grite tudo o que meu olhar não derrama, tudo o que não consigo decifrar em rima.

Terá o mundo ainda quantos mais anos de vida?

Será que o mundo é vida, ou a vida é o mundo, ou nenhum dos dois é coisa alguma?

Do que é feito o mundo?

Feio, bonito, corajoso, inseguro, pânico, euforia, desespero… Um coração partido, um telefonema não dado, uma rua, uma luz, um sorriso?

Será o mundo feito de medo, será tudo uma ilusão, será invenção da morte para enganar a vida, enquanto tudo não termina, será o mundo passageiro e nós pilotos dessa nave desgovernada que nunca para. Será o mundo um quadro, mas quem afinal o admira do outro lado da parede?

O mundo fede, o mundo cheira, em que lado do bem estamos, de qual lado do mal nos calamos?

Do que é feito o mundo?

De crianças, de mães, de cachorros, será o mundo televisão, antena parabólica? Será o mundo uma estrela que deixou de brilhar depois de ter sido habitada?

Do que é feito o mundo? De horas agitadas a espera de ir pra casa? Será o mundo uma noitada, um infinito porre e a vida uma grande ressaca?

Do que é feito o mundo?

Será feito do segredo que se perdeu frente ao espelho no tempo em que eu era alheia a tudo?

Do que é feito o mundo?

D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s