Que seja feliz e bem vindo!

Final de ano!

 Festas, confraternizações, visitas de parentes distantes, família, amigos, desejos, sonhos, metas, promessas.

 Esperanças. Fé. Força!

Difícil, não ser repetitiva; quase que impossível não cair na mesmice quanto ao uso de palavras diferentes que querem dizer as mesmas coisas.

Ouve-se em rodas de conversas que o tempo passou rápido demais, e que cada vez mais ele parece estar acelerado, o desanimo de alguns, o cansaço de muitos, a alegria de outros, a esperança de todos.

Mesmo aqueles que afirmam ter perdido a fé, o sonho acontece diante de novos dias; no coração ao observar as cores dos fogos de artifício e o barulho quase que estrondoso do mesmo, fica impossível não sentir a pele arrepiar.

Não quero falar sobre o que desejo, nem publicar minhas esperanças enormes em sonhos tão antigos, quero falar sobre o que estes trezentos e sessenta e cinco dias me ensinaram.

Não seria de tudo honesta ao dizer, querendo não sentir magoa que a decepção com pessoas amadas nos faz enxergar melhor aqueles que nos rodeiam, a mim é o que faz dilacerar o coração, agüento a falta de dinheiro, suporto a solidão de alguns momentos, mas gostaria de não experimentar novamente esse amargo rançoso, que nos torna mais desconfiados, e cautelosos ao reconhecer o amor no próprio olhar diante de outro alguém.

Minha paciência por diversos momentos foi companheira diante de situações extremas, em que o mundo parecia sacudir tão forte a ponto de me derrubar, meu socorro surgia ao ver a face mais amiga e amada do mundo entre os raios de sol de uma nova manha que parecia sorrir dizendo-me: que nada estava acabado.

Recriar, inventar, voltar a sorrir.

Senti você voltar,ouvi seus passos a caminho da porta novamente em mais uma primavera, porem as flores do jardim que lhe esperavam ansiosas murcharam de tristeza desde a ultima vez em que o sal de minhas lagrimas, que regavam tal jardim as mataram, assim como em mim morreu o amor que por tanto tempo foi teu, compreendi que a muito já não era mais seu o meu coração, o cômodo sentimento é que povoava meus pensamentos de ti; dessa vez fui eu quem parti.

Não sendo o sangue componente essencial para criar laços que ultrapassam as barreiras de códigos genéticos, mãos unidas que crêem na vitoria, orgulho mutuo estampado com brilho no olhar, abraço apertado que afasta o sofrimento, choro compartilhado que diminui a dor. Amizade incompreendida por muitos, mas sapiente de amor, verdade e fé. 

A estrada de toda manha mudou, o caminho da vida que era o mesmo durante tanto tempo hoje percorre outros rumos, descobri que de fato jamais fui dona de minhas manhas ou de coisa alguma, nada me pertence, nem mesmo aquilo que acreditei poder segurar nas mãos. A vida se cumpre de maneira alheia a minha razão.

Você! Doce sensação em falar teu nome, em chamar-te de meu amor, nasce um sorriso entre meus lábios ao lembrar de ti, de nossos momentos todos, cresce em mim a esperança de te ter achado, sendo tu o termino da minha eterna procura, renasce a ilusão mesmo teimando em ser descrente que o “pra sempre” pode acontecer estando eu junto a ti.

De tudo pra mim, depois de minha fé, e agradecimentos intermináveis a Deus pelos amigos, irmãos, família, pelas derrotas, tropeços e arrependimentos que me deram novos olhos, és o que me aconteceu de mais sagrado.

Seja bem vindo 2011!

Felicidade, sorte, sucesso e “Todo amor que houver nessa vida” a todos.

Que Deus nos abençoe!

D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Uma consideração sobre “Que seja feliz e bem vindo!”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s