Debaixo do cobertor

Hoje é um daqueles dias, em que logo ao amanhecer a primeira vontade que se tem é a de cobrir o rosto com o cobertor, e permanecer na cama durante um dia inteiro.

Não por cansaço, não por não ter o que fazer, nem por estar de “saco” cheio de quem lhe rodeia, é apenas um daqueles dias em que não se tem vontade de fazer nada alem de “ficar” quieto consigo mesmo.

São os tais dias em que não se quer pensar, nem agir, nem decidir, nem…

Tudo o que desejava no dia de hoje é colo e sossego… Desejo distante este meu.

Estou em paz, porem meu pensamento é incapaz de dar-me um instante de folga, é como se eu já não tivesse tempo de parar no tempo, sem pensar em nada, sem lembrar de tudo mais o que o coração não me deixa esquecer.

Esse é o momento, essa é a hora, e tudo muitas vezes me parece estranho e meio que sem coordenadas, já não sei o que esperar, o momento próximo pode reservar-me uma viagem, um acontecimento até então inacreditável, sonhado apenas, é como se tudo o que me fosse distante estivesse ao meu alcance em apenas um milésimo de segundo, é como uma estrela que não pertence tempo certo para lançar-se ao céu e simplesmente brilhar.

Confesso meu medo, encanto-me com meus assombros tortuosos e paranóicos, tudo próximo, tudo junto, sem saber, sem esperar, tudo apenas me tem acontecido e nada mais.

A vida nunca me deu satisfação de coisa alguma, mas agora é como se o “tal” destino tivesse de fato tomado pra si todas as minhas horas, todos os meus sonhos, ou quase todos, e de uma vez por todas estivesse fazendo questão de provar todo seu poder e gloria.

Rostos estranhos me admiram, bocas desconhecidas chamam por meu nome, novos abraços, novos laços, e tudo o que quero é a verdade que se esconde em todas essas situações.

Eu quero ver o que todos escondem.

Triste é a minha fome de querer receber dicas para o amanha.

Insensatez.

Coisa mais imbecil esta de querer chegar primeiro em todos os momentos, como em uma festa onde você não é anfitrião e sim mais um dos convidados, e portanto a você não é dado o direito de imaginar o que pode acontecer, mas sim apenas o que se pode esperar.

Creio ser assim na vida de todos, porem em mim, dentro de mim, tudo muitas vezes torna-se de um tamanho assombroso de silêncios e pensamentos que se tornam vagos para não deixarem de ter sentido.

Tudo o que queria no dia de hoje é colo, sossego, carinho e um cobertor.

TPM, stress, nervosismo de estréia, sonhos que parecem estar dentro de um pequeno barquinho a beira de um rio, bastando apenas que o vento o empurre para alcançar seu destino.

Destino. Tão grande, individualista, tão dono de si, perdendo apenas para tudo o que é divino, matéria da qual fui feita.

Não adianta roer unhas, não adianta ficar calada, não adianta não querer olhar, nem mesmo adianta tapar o rosto com o cobertor, pois a vida te empurra, te sacode, encanta, e enfim te aguarda, decretando que este é apenas o inicio de tudo aquilo que você tanto esperava.

Não lutar contra, seguir acreditando, dobrando os joelhos perante os céus e suplicando que enfim tudo ocorra melhor que o esperado, para tanto ore, prevaleça de pé, afaste o cobertor do rosto, tome banhos contra maus fluidos, rogue por proteção contra a inveja, guarde os hormônios da TPM, respire fundo para manter a calma, e simplesmente siga em frente, pois você definitivamente nunca esteve, nem estará sozinha, portanto: “Não Temas”.

Mesmo assim, ainda desejo muito não só hoje: colo, carinho, e alguém comigo debaixo do cobertor (risos).

D.S.L

* Imagem retirada do site http://bonitoisso.tumblr.com/page/12

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s