Dos pedidos de misericórdia, clamores e suplicas

Tremula rabisco estas palavras sem saber aonde elas irão chegar, talvez seja apenas um desabafo, diante dessas noites em que uma idéia fixa consume todo meu corpo, caminhando por minhas veias desde os dedos dos pés, até os fios de cabelo.
Sinto-me inconseqüente, perdida dentro de um momento o qual me rende hoje duvidas que consumem meu sorriso e rasgam meu rosto em expressões de preocupação.
Seja lá como for a vida é perigosa, e nós que tantas vezes nos dizemos donos de todas as situações, vemo-nos perdidos e sozinhos em momentos como estes que nada tem a ver com nosso verdadeiro querer, por não ter sido planejado.
Acontece.
De repente acontece, sem que se perceba, é como atravessar uma rua distraída e no meio dela se deparar com um carro que buzina em cima de você, muitas vezes não te atropela, mas o motorista te xinga gritando para ter mais cuidado, é o mesmo que acontece na vida quando algo lhe aterroriza, é como alguém que berra: tome cuidado, pois de uma próxima vez você pode não ter tanta sorte.
O problema fica ainda maior quando lhe atropelam, e agora o que fazer? E agora o que pensar dessa distração vez que aquilo que se temia deixa de ser apenas uma idéia sombria e torna-se real.
Pra tudo há solução, mas existem soluções que doem para sempre, sendo preciso perdoar a si mesmo, e este perdão é o mais difícil.
O coração bate tão acelerado que parece não estar mais no peito, você sente a garganta travar, você sufoca, não come, não bebe, treme, soa frio, soa quente, desesperadamente… Tenta fugir vez ou outra diante de uma distração, mas sabe-se ali: nada esta resolvido, o medo toma conta de todas as horas, e a imaginação torna-se sua pior companhia, até mesmo para quem sempre a teve como ponto de partida para qualquer sonho, sendo ela bem maior quando o ponto de partida é um pesadelo.
Se quer a verdade, se quer a verdade, para então saber o que fazer, ou simplesmente poder respirar aliviado e agradecido aos céus por mais esta dádiva de proteção.
São em momentos assim que nos perdemos diante de preces, e questões que vão alem de qualquer sentido, pede-se socorro, clama-se misericórdia, suplica-se clemência, diante de um Deus perfeito, que nos observa em todas as imperfeições, e que parece nos dizer: creia que nada de mal lhe acontecera, mas tome cuidado, repense, não use suas dores contra você mesmo, pois assim a dor só tende a aumentar.
Errar, humanamente aceitável, mas errar para aqueles que têm consciência é um fardo de peso incalculável, e então você pensa nas tantas pessoas que erram o mesmo erro cotidianamente e nada lhes acontece, e continuam no erro, sem aparentes conseqüências, falta-lhes consciência e julgamento próprio, e assim a calma lhe vem como um cobertor estendido na alma lhe assegurando: nada lhe acontecera, isso passara e tomaras como aprendizado, não fizestes nada assim de tão grave, mas sua consciência lhe arranca esse cobertor, e sorri ironicamente pra você, e gargalha diante do seu medo, lhe vira na cama de um lado para outro, lhe abri os olhos pela madrugada, você não desliga pois a culpa tem energia própria e involuntária a sua vontade.
Culpa, medo, solidão, com quem contar? A quem dizer em confiança algo que depois possa ser usado contra você?
Deus, sim, pois nestas horas ele lhe será observador, e o único a não debochar de suas aflições tão humanas, lhe abraçara, pois tu não o procurou apenas quando estiveras nesta prisão, dobras o teu joelho todos os dias humilhando-se a Ele, e esperando de suas mãos o lápis que escrevera e confirmara as historias de teus sonhos pela vida, olhas para as coisas Dele e o agradece em reconhecimento por todos os milagres que já lhe foram concedidos, Ele te salvara por incalculáveis momentos, Ele entrara em seu quarto de aflições, espantara a culpa, o medo, a dor, e lhe estendera a mão, dizendo-te em silencio, estou aqui, e este mal que tenta lhe destruir não te consumira, pois Eu te perdoou por seres imperfeito, errante e tão humano, continua teu caminhando e não percas a fé, mesmo que a solução de teus problemas lhe pareça digno de um milagre, pra Mim é somente a demonstração do amor que lhe tenho, por em todas as coisas reconhecer-me como teu único Deus.
Amem.
D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s