O escudo quebrado

Estranho, mas neste exato momento, tudo me parece diferente; e até aquele orgulho que sempre carreguei com certo ar de superioridade diante de tudo, deixou de ser meu escudo, perdeu o sentido, pois com a vida daqui pra frente eu quero mesmo é ter paz, e admirar tudo isso mais, que sempre esteve ao meu alcance, mas antes eu não pude enxergar, enfim em mim a lugar para sentimentos mais doces.
Demorou algum tempo, e o escudo de tanto ser usado quase tornou-se parte de mim, parecia mesmo coisa de pele, algo que nascera comigo, convencional, estava sempre certa, pedir perdão jamais, sentir-me fraca nunca, sempre dona da situação, cheia de meias palavras, jogos, farpas, sempre armada.
Preferia mentir antes a ser enganada, machucar primeiro para não sofrer por ultimo, gritar mais alto e calar quem tinha razão.
Imaginei ser dona de todas as coisas, pobre de meu coração que nunca teve nada.
Mas em uma noite notei-me sozinha com minhas certezas tão incertas, em meu jogo não haviam mais parceiros, estava eu também cansada dessa minha brincadeira, então pela primeira vez na vida chorei sozinha e rezando bem baixinho a ponto de nem mesmo eu ouvir o som de minha voz, pedi aos céus que a vida se mostrasse de outra maneira, pois restava-me naquela noite silencio, solidão e um escudo que jamais me protegeu de coisa alguma, ao contrario sempre me impediu de viver de verdade, magoando aos outros e agora a mim, enfim sentia o peso de meu maior inimigo.
Não foi fácil! Muitas outras noites vieram em claro e em solidão, tive que reaprender palavras como resignação, fé, sabedoria, força, amizade, pois estavam todas perdidas em meu caminho torto, porem faltava-me a mais temida e desconhecida de todo o meu vocabulário, aquela que eu nunca ousei mencionar, faltava-me o amor, o qual se encontrava perdido no teu olhar a também procurar pelo meu, mas essa, bem, essa é uma outra historia dessa nova vida que estou a conhecer do seu lado, a qual me libertou de todas minhas amarras, enchendo-me de uma esperança cheia de cores que eu desconhecia antes de te encontrar.
Não tenho mais medo, não de viver, menos ainda de me permitir sonhar.
D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Uma consideração sobre “O escudo quebrado”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s