Não nasci pra ficar tranqüila, serena, calma como as águas de uma lagoa doce, tudo em mim é movido por força, sem limites, deleito-me no infinito.
Sinto paixão pelo meio termo, gosto de tudo que ilusoriamente não vejo ter fim, como o mar, ora com ondas gigantescas, ora na calmaria da ausência de ventos, não a revelia, mas a sua própria escolha.
Tenho ânsia por novas emoções, sabores, amores, desamores, sensações que nos tiram do serio, sacudindo a alma, pulsando as veias.
Vontade pelo que me faz roer as unhas, coçar a cabeça, sentir as pernas bambas a ponto de não saber onde estou.
Noites de sono perdidas que anseiam a chegada de um novo dia que trás novas expectativas.
Eu quero o contrario do tédio, a inversão da inércia, saber a palavra certa que codifica todas as portas, escancarando-as para que eu possa passar com minha banda de amigos loucos a cantar e a sorrir, entoando a oração capaz de me levar até o céu.
Tenho gosto pelo que me faz o corpo arrepiar, pela felicidade sem sentido que me enlouquece, pela vontade de dançar até não mais suportar tocar o chão.
Tudo em exagero, menos a dor, tudo em um acelerado desespero menos a tristeza, tudo, e todo o mundo, com seus mistérios, porem sem neuras, livres os seres que caminham pela vida com o coração aberto, ora flechados pelo amor, ora bombardeados pela dor, etapa que não se escapa quando o caminho desejado é o de ser feliz.
Quero olhar nos olhos e sentir na alma o toque de todos os sentimentos, povoar a minha historia de gente em “estado” de excesso, numa perpetua perseguição para alcançar a si mesmo, e a todos os sonhos, tendo como objetivo final de sua historia um ultimo, sincero e único sorriso, encerrando o plano como um pássaro que jamais deixara de voar.
Quero ter uma melodia eterna nos ouvidos, e no pensamento palavras que ensurdeçam o mundo, calando a boca da mediocridade, matando a crueldade e inspirando covardes a viverem intensamente.
Abrir os olhos pela manha e encantar-se com tudo, enxergar a todos não como náufragos a pedirem socorro, mas sim navegadores disposto a contemplarem a terra vista em seus sonhos.
Acreditar no passe de mágica, nos sonhos que me fazem voar a conhecer o desconhecido, amanhecendo-me com o corpo ainda cansado de tantas estripulias, acreditar nos anjos, arcanjos e querubins que com todo encanto e doçura dançam às vezes em volta de mim, trazendo dos céus essas coisas todas, meio loucas, sem fim.
D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s