Ser dois é melhor do que um

Falar de solidão torna-se clichê quando usamos frases como: “solidão é estar ao lado de varias pessoas e não sentir a companhia verdadeira de ninguém”, “sentir-se só é um estado de espírito”, “carência”, “falta de companhia”, mas pra mim solidão defini-se em uma única palavra: falta.
Falta não necessariamente de pessoas a seu redor, ou de uma única pessoa em especial, solidão é algo proveniente de uma serie de momentos, entre eles os de silencio, reclusão, ou a permissão que nos damos para estarmos só, tentando encontrar quem somos ou quem queremos ou precisamos ser. Solidão é a falta de querer falar, conversar simplesmente, é fechar as portas momentaneamente para re-decorar a alma, limpar o espírito, e então renascer sobre o mesmo palco, porem com novo repertorio.
O silencio que a tudo torna maior, principalmente a percepção de si mesmo.
Existe a solidão necessária que muitas vezes nos é companhia quando precisamos pensar, existe a solidão a dois que com toda certeza é a mais cruel delas, pois estar ao lado de alguém sem saber o que fazer, dizer ou sentir é estar duplamente só.
Existe a solidão, e dela ninguém escapa, e muitas vezes querendo não se sentir só, tentamos nos preencher de um animo ao qual momentaneamente não temos, vamos para o meio da multidão tentando fazer parte de alguma coisa que não seja apenas nós mesmos, dela querendo fugir andamos de um lado a outro sem ter aonde ir.
Existem pessoas que sempre estão bem, nunca passando por uma transformação, por um momento triste, mas a maioria delas carrega um: “esta tudo bem”, tão falso quanto o sorriso que ostentam, e o que lhes sobram de verdade são as lagrimas que lhes alivia a dor de não se permitir ser tristes ou solitários quando necessário.
Ninguém à aceita, ninguém a quer por perto, solidão por ser um misto de tristeza não combina com a imposição que nos fazemos de estar feliz sempre, sendo que vez ou outra é normal sentir-se assim, sabendo que ela como todos os outros sentimentos também ira passar.
À algumas pessoas a solidão é um escudo para um não envolvimento, por medo de ser magoado, por medo de após perde-la desaprender a viver de outro modo que não esteja incluso a condição de estar só. À algumas pessoas torna-se um tipo de doença, vicio, ou simplesmente costume.
Estar só não sendo por escolha própria é triste, pois estar assim dessa forma é não pertencer nada na vida alem de si mesmo, nada além de dias e horas que se acumulam sem razão de ser, é não ter amigos, ou aspirações, sonhos, é quase que uma doença da qual não se tem noticia de cura, não ter absolutamente nada do que lembrar, não ter ninguém a quem dividir a vida, brigar, ou simplesmente estar perto, e não querer mudar essa situação é pior do que ser um vegetal, pois este ao menos cresce e dá frutos, estar sozinho todo o tempo, não se importando com o que a vida pode oferecer, não lutando para alcançar é uma quase morte, não do corpo, mas da alma.
Hoje em dia só fica sozinho quem de fato quer, temos a internet que nos conecta a todo tempo com pessoas e mais pessoas, outro dia ouvi falar de um profissional chamado “amigo de aluguel” que faz companhia a quem deseja ir a algum lugar e esta só. Acredito que estas não sejam as melhores saídas para se livrar da solidão, bom mesmo é abrir o coração, sentir-se vivo e dar a vida o que ela merece, dar a nos mesmos um sentido de existir, e a nossa historia vários personagens: palhaços, amantes, fadas, amores, artistas, atores, gente e mais gente, que tanto nos serve de aprendizado para identificar-mos a nós mesmos, sejamos co-autores dessa historia, permitindo a Deus a autoria e assinatura final, dessa delicia maravilha de viver.
Não seja só! Não queira ser só, pois ser dois é melhor do que um(risos).
D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s