Essa é a sua missão!

Vez ou outra é normal olhar a vida e acha-la um tanto sem graça, sem cor, sem algo novo que não nos acontece ao acaso, trazendo um vento diferente que leve nossa embarcação para outros rumos.

É compreensível ter a alma inquieta, almejar mudanças, novas experiências, e sentir-se entediado quando tudo se movimenta da mesma forma.

O que não consigo entender é quem vive, ou melhor, vegeta, tendo como titulo de sua historia: “a vida é sem graça”.

Gente que vive carregado de uma espécie de paralisia, não caminha: se arrasta, não respira: suspira, não enxerga: olha, não senti: percebe. Gente que usa o cotidiano para simplesmente fazer nada, que vive deixando a vida passar: não reagi, não agi, não assume, não assusta, não consome, não briga, não brinca, não sai da linha, não perde a pose, não desequilibra, não cai, não levanta, não ama, não trepa, não broxa, não erra, não acerta.

Incapazes até mesmo de sentir medo, vontade, desejo.

Muitas vezes culpam a falta de dinheiro por não viverem mais; noutras a falta de companhia; a timidez, a violência nas ruas, a vida marginalizada, o apontamento de alguns seres humanos insanos que culpam aqueles que apenas vivem, e são felizes e ponto final!

Digo-lhes: a culpa não é de ninguém, ou de coisa alguma, a culpa é de vocês! É sua! Pois lhe falta algo que move o mundo desde a criação sublime e perfeita de Deus: falta-lhe Vontade!

Vontade de sair, mas a grana anda curta? Meu caro: isso é um problema mundial, gaste no cartão, vá caminhar num parque, numa praça, pela avenida da sua cidade, vá pra “puta que pariu”, mas vá para algum lugar!

Esta sem companhia? Em casa sua solidão só vai piorar, nenhum desconhecido super-interessante que ira acrescentar coisas mágicas a sua vida, batera a sua porta, só porque você o espera. Vá atrás de pessoas edificantes, que discutem poesia, musica, política, moda, religião, que xingam a violência, que crêem no bem, que olham para o céu embriagados pela vida, e agradecem a Deus por estarem vivos, e felizes apesar de todos os impasses do caminho.

Timidez é charme, mas não seja um caramujo, saia do casulo, voe cada vez mais alto e cada vez mais longe. Medo de perder as asas em alguma queda? Acredite quanto maior o sonho maior a realização e não a queda. Mostre-se! Não é fraqueza, é força! Mostre-se ao mundo, sinta você a fundo, viva sem mascaras, transparente a ponto de fazerem visíveis seus ossos.

Violência? Seja mais um a vestir a camisa da paz, saia por ai a propaga-la, faça o bem a todos que covardemente lhe façam mal, pois como dizia o sábio: “Gentileza, gera gentileza”.

Vida marginalizada? Você mata? Você rouba? Você agride? Não! Então, marginais e devassos são aqueles que fazem o mal, que pensam o mal, que tiram de quem nada tem. Vampiros que caminham fantasiados de políticos, de religiosos que ganham dinheiro (muito) pela fé ingênua e alheia, de “malucos que não são beleza”, gente que se faz de amigo pra tirar proveito, que inveja, que se arma de ruindade e atira! Use contra eles o escudo da liberdade, da paz, do amor, da vida!Use contra eles a proteção Divina!

Viva!Viva!Viva! Enquanto todos os que você ama estão vivos, enquanto você caminha com saúde, enquanto seu coração pulsa sem uma veia entupida, enquanto seus pés suportem dançar, conte dinheiro para gastar, abrace, beije, ame, ame, ame!Sonhe!Realize!

Tenha historias para contar, pois até mesmo essa vida que você acha sem graça um dia vai acabar. Não espere pela morte. Viva! Essa é a sua missão!

D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s