Saudades não é amor

Os olhos jamais estarão presentes no mesmo lugar, cruzando-se naturalmente, haverá para sempre um brilho diferente, triste muitas vezes, surpreso de encanto, que por toda vida se perguntarão onde afinal nós nus perdemos, onde afinal nos erramos.

Mesmo que minhas mãos estejam seguras por outras mãos que não sejam as tuas, eu sempre terei em mim algo que um dia foi nosso. Ainda que você não se curve admitindo que também senti assim, teus olhos inquietos com a minha existência são traidores a tua fortaleza.

O amor quando amor, quando amado, não desaparece assim com o fim escolhido por nós, pois amor é coisa de anjo, não de mortal, carnal. As asas que nos tiram do chão quando encontramos um coração para partilhar num abraço mais do que um laço não nos pertence, apenas nos é emprestado.

Grandes amores não morrem jamais, perdem o sentido, o sentimento, a razão, a emoção, mas o amor permanece, nas pequenas coisas que foram únicas, dadas vitaliciamente.

Jamais será de outro alguém as musicas tuas, as palavras nuas com que eu me declarava entregue, as horas não serão testemunhas de momentos iguais aos nossos.

E mesmo com o fim, a certeza do amor.

Quando só, depois de enfrentar um dia inteiro de cansaço deito-me na minha cama e mesmo sem querer lembro-me dos teus braços que tantas noites me acolheram, depositando durante a madrugada forças para manha seguinte.

Ninguém consegue ser feliz de outra forma, depois de ter sido feliz ao lado de alguém, é o mesmo que provar de uma especiaria rara, jamais se esquece o gosto, do olfato não se tira o cheiro, da língua a textura, não se esquece o valor de todas essas sensações proporcionadas, e mesmo que por muito tempo fique sem senti-las, basta cerrar os olhos e lá estarão todas elas.

E lá estão os teus olhos, os meus olhos, uma historia, e a vontade infinita de resgatar em vida tudo o que nos foi tirado com aquele adeus, nos olhamos perdidos por termos a certeza de que isso não será mais possível, pois saudades não é amor.

Resta-nos assim a vida, para ser vivida a espera de encontrar um olhar que jamais precise se perder.

D.S.L 

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

2 comentários em “Saudades não é amor”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s