A menina que ouvia Maria

Alem do canto, em mim, em nos, por mim, por voz.

Pés derramados em paixão, desnudos, dominados por sonhos, caminhando, dançando, brincam de saltarem ondas para rasgarem a areia do mar.

Vem do ventre, vem de dentro, vem da força, do canto.

Paixão por seus cabelos, desejo de toma-los, sem doma-los.

Tens cheiro de mato, de Bahia, de mar, tens sentido na intensidade.

Indomada alma.

Não precisas rimar para ser poesia, não precisa fazer sentido para ser entendida, não precisa ter palavras para ser ouvida, pois tocas a vida, sem machucar.

És como um sopro profundo que enche os pulmões de ar.

Canta a alegria, de maneira pura, torna-nos criança novamente, fica bonito o ingênuo, o cru, transborda-nos em essência, espírito.

És paz dentro de uma força soberana, cantas forte, com uma doçura só tua.

Peito que jaz em verdade. Inspiração para meus olhos. És bela.

Grande eco que assombra e agiganta a alma.

Deusa, divina, rainha dos ventos, ou melhor, com calma, és dona da brisa.

Leva-nos diante dos anjos, enquanto tuas mãos brindam o elemento dos Santos.

Estende os braços, doando de uma só vez, de uma só voz a fantasia que guardas de brincar a vida, permanecendo para sempre menina.

És fogo que consome a dor, transformando-a em saudade perpetua.

És benção, encanto, pescadora de sonhos e caçadora de todas as paixões viventes.

Tens enfim a chave da alma dos libertos em delírios de vida, paixão, fé e amor.

D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Uma consideração sobre “A menina que ouvia Maria”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s