Uma lição valiosa

São situações tão simples e cotidianas, que nos ocorrem todos os dias, e que devido a correria desenfreada dessa vida tão louca e tão besta em busca de mais dinheiro, mais reconhecimento, mais pressa para o único fim possível: a morte.

Perdemos tanto correndo sempre, lhes darei um alerta: é de extrema necessidade olhar mais para as crianças, suas atitudes, respostas, seus pensamentos, tão melhores que os nossos, tão mais esperançosos, sem aquele diagnostico fatídico de que tudo esta perdido, elas tem a solução de qualquer problema, e isso não é poesia, é fato.

A algumas semanas venho acompanhando um programa de cantores infantis que esta buscando uma voz. Quando o programa era apenas uma chamada televisiva imaginei que iria acompanhar crianças com vozes medianas, cantando musicas sem grande expressão, pois de fato lhe faltam experiência na maioria dos sentimentos. Pensei: uma criança não sabe o que é paixão, tão pouco saudade, dor, solidão, desencanto, encanto, amor, e em minha concepção é necessário conhecer o que se esta falando, cantando… Perdão crianças eu estava enganada, a compreensão dos sentimentos por vocês é tão maior e melhor, tão mais pura e verdadeira, tão intensa e radiante, que já nas primeiras apresentações meu corpo foi tomado por um calafrio e meus olhos por presenciarem tão grande encanto derramaram-se copiosamente diante de algo que nos adultos esquecemos: a verdade, a essência.

As crianças sentem uma paixão recente, sem magoas, sem perdas, sem dores, inebriadas com a oportunidade de tão somente cantar, não estão a procura do dinheiro, da fama, da ostentação, querem apenas cantar, como pássaros que nem sabem o encanto que provocam, cantar de graça, por cantar, por paixão, pois esse canto faz seus corações felizes, reluzindo em outras pessoas a alegria e a emoção, sim elas conhecem de paixão, e suas vozes são tudo, menos medianas.

A saudade cantada tantas vezes, estudada cientificamente, na vida adulta a sentimos sempre por algum motivo: morte, termino de um relacionamento, distancia. Mais uma vez estas crianças tomam esse sentimento com a grandiosidade e entrega verdadeiramente necessárias, elas sentem uma saudade de horas, minutos, não querem se apartar das pessoas que amam, correm para os braços dos pais como se não os vissem a anos, correm para um abraço e ali chorando por felicidade, desencanto, ou em busca do acolhimento a entrega acontece. Quando foi a ultima vez que você correu para um abraço?

A dor acompanhada da esperança, vejam como é simples, a dor não extermina o único  sentimento capaz de manter a luz acesa, quantas vezes nós mesmos apagamos a luz, sentamos em um canto qualquer e não queremos enxergar, tão pouco sentir mais nada alem da dor. Desencanto? Elas dão show de compreensão e superação, não existe desencanto que resista a um sorriso, ainda que em meio a lagrimas verdadeiras, triunfam e sorriem para o mundo, para nós tão mal acostumados a nos trancar por dias diante de algo que não deu certo imediatamente, esquecemos do amanha, do que esta por vir, mas elas não, e como diz outro personagem televisivo: tudo que acontece de ruim, é para melhorar, e essas crianças estão doutoradas nessa matéria.

Solidão? Como pode haver solidão com esse tanto de gente no mundo? É simples: basta buscar um amigo, trocar um abraço, ser generoso, desejar que ele seja feliz, ser amigo, sem troca de favores, sem interesses, amizade sem preço, ilimitada, amor ao próximo, tomando seu sorriso como nosso.

Amor imediato, sem contextos, sem medo, amor pela vida, por quem esta ao redor. O abraço em quem chora, emprestando o sorriso vencedor, amor pela arte, o esticar de mãos, o querer bem ainda que no topo, ainda que vencedor olhar o outro, o querer levar consigo ao invés de fazê-lo passado, tratando-o apenas como quem não conseguiu acompanhá-lo, amor solidário, indiferente a cor, talento, posição social, amor sem jogos, amor sem competição, ser feliz junto, com e pelo outro.

Perdão crianças, pois em alguns momentos de minha vida esqueci o quanto tudo é tão simples. Obrigada por me ensinarem tanto, por relembrarem essa lição tão valiosa dessa vez não vou esquecer.

D.S.L

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s