Ledo engano!

Depois de certa idade começamos a nos achar imunes a alguns sentimentos, ultimamente estava toda certa de mim, acreditando que certas “surpresas” e “situações” as quais a vida nos coloca não mais aconteceriam comigo.

É a tal “coisa”: já vi isto acontecer antes, senão por experiência própria, por experiência alheia, por já ter ouvido historia parecida e por ai vai.

Ledo engano.

Nunca estamos completamente imunes à coisa alguma, basta estar vivo, e tudo mais é possível de acontecer.

Existem milhares de sentimentos que não nos permitimos ou não queremos nos permitir viver, mas existe um sentimento em especial o qual depois de algum tempo e uma porção generosa de “porradas” da vida, a gente jura afastar e estar imunizado: a paixão.

“Paixão é coisa de adolescente”, depois de um tempo dá pra evitar.

Paixão na maturidade é diferente daquela que sentimos quando não temos certa experiência de vida, com os anos tudo é mais calmo, mais consciente; e ate mesmo a tão faminta paixão não é capaz de nos “comer” tão devastadoramente.

Mentira, mentira e mentira.

Paixão é paixão e nada é capaz de detê-la.

Um belo dia você acorda e se dá conta de que tudo o que mais te interessa tem a ver com aquele olhar, sorriso, cheiro, toque, abraço, voz, tudo o que mais te interessa tem a ver com aquele jeito de andar que mais parece um desfile de anjos em uma passarela brilhante feita de estrelas.

É como uma bactéria que percorre suas veias sanguíneas, deixando o corpo quente, e o coração ardendo em febre.

Vicio de pensamento, não existe um só segundo em que ele não te queira por perto, engasgo na garganta: declaro ou não, espero? E se espero, o que esperar? Esperar de que maneira? A paixão não liga pro tempo, não calcula milimetricamente os limites entre a razão e a vontade.

A paixão só sabe querer, exigente como ela só sempre quer mais e mais, e cada vez com mais vontade, e cada vez mais sem limites, livre de amarras, de maneiras, a paixão é mal educada, pois em alguns casos ela pode ser interpretada como falta de respeito.

A paixão é covarde, pois lhe coloca em cena motivos para lagrimas, xingamentos.

Ela é ciumenta e delirantemente encantadora.

Ela simplesmente te toca sem pedir permissão, e quando esse toque acontece parece ecoar nos recantos mais obscuros e ao mesmo tempo tão claros de sua alma.

Ela chega acompanhada de musicas (na maioria das vezes bregas), do encanto da lua, do sol que brilha ainda mais intensamente, das flores… Ah, quem dera eu portadora de coração tão puro e vagabundo roubar para ti todas as rosas do mundo, quem dera eu ser capaz de te encantar com o pouco que sou, te fazendo enxergar todo esse amor que pode acontecer caso essa paixão se permita viver.

Não é fácil admitir, acredito que todo sentimento quando verdadeiro chega acompanhado pelo medo, porque o medo vem da imaginação de se perder o pouco que se tem, o mesmo “pouco” que tanto bastou para confessar-me perdidamente encantada por este sonho que é você.

Paixão é paixão em qualquer idade, seus sintomas são sempre os mesmos, o bom dos anos é a certeza que ela ira passar, o bom da maturidade é saber que depois dela existir o amor às vezes é o que perpetua pedindo passagem para eternidade.

D.S.L

Ele sempre voa pra onde quer voar.Livre!

Anúncios

Autor: ela...

Elaine. Ela. Helena. 17. Setembro. Há alguns anos atrás. Ascendente em peixes. Brasil. Santista de nascimento. Baiana de descendência. Mineira de coração e endereço. Muitas e de muitos tamanhos. Letras, palavras, frases. Nossa Senhora Aparecida. Família. Música. Sol. Brisa. Luar. Prefiro mar. Branco. Tenho uma irmã mais nova. Minha maior paixão tem mais de 100 anos. Abraço. Meu pensamento é hiperativo. Tenho os melhores amigos. Cometo ao menos um erro todos os dias. Converso com Deus. Já mudei de emprego três vezes, já mudei de vida outras varias. Por do sol. Não faço nada sem dois ingredientes: paixão e entusiasmo. Primavera. Beijo. Horizonte. Esperança. Cinema, quadros, composições. Já machuquei quem não merecia. Olhar. Exagerada e sensível. Carente. Bagunceira. Transparente. Meu primeiro livro publicado e grande orgulho: Quando Florescem as Orquídeas. Tenho um blog e uma coluna semanal em um jornal do interior. No mais sou abençoada. Sei dizer apenas que tudo passa!E que eu sou bem feliz! D.S.L

Uma consideração sobre “Ledo engano!”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s