“Les Miserables”

Ao certo não sei porque meus olhos se encheram de lagrimas quando assisti ao vídeo que ficou famoso por esses dias daquela senhora que participou de um show de talentos britânico cantando uma musica lírica, e dizendo que o seu sonho era ser como cantora Elaine Page.

Talvez pela descrença de todos, e logo em seguida pela emoção coletiva quando ela maravilhosamente começou a cantar, sim, senhores, é o velho e sábio ditado: as aparências enganam.

Mas fiquei a pensar, quantas e quantas vezes somos vistos como a senhora Susan Boyle, quantas e quantas vezes aquela mesma senhora, seja pela aparência ou pelo jeito humilde de se colocar na vida não foi feita de chacota aos olhos daquele tipinho de gente que sempre se acha mais, ou melhor do que os outros.

Fiquei a imaginar durante quanto tempo aquela senhora cantou, sozinha, frente a um espelho e com os olhos fechados se imaginava cantando para uma platéia que se levantasse e a aplaudisse ao som de sua voz.

E quem sabe por quanto tempo ela foi mantida a distancia daquilo que sempre teve vontade de ser, por quanto o mundo a perdeu por não lhe dar credito para ao menos tentar.

Inevitavelmente somos assim, as vezes de tanto ser colocado “para debaixo do tapete” acabamos acreditando que aquele é o nosso lugar, de tanto ouvir a melodia de que não será possível, acabamos gravando essa musica em nossa memória, como um decreto, sem jamais ter fim, mesmo que no coração haja algo que nos diga que é possível.

Quantas “Susan Boyle” existem no mundo, esperando por chance, desperdiçadas pela vida, ocultando algo tão belo, que ao final de sua aparição nos faz sorrir, acreditando que tudo é possível quando se acredita que é possível, quando se é permitido viver o possível, longe da arrogância de tanta gente que é capaz de olhar para o sonho dos outros e por não acreditar nos seus próprios sonhos, talvez os mais loucos, nos afirmam que sonhar é besteira.

Ao final ela quase não percebe o quanto havia sido admirada, caminha para mais uma vez deixar o palco, com medo de amanha ser lembrada como a desajeitada, engraçada que ninguém nunca leva a serio.

 Não desta vez senhora “Susan Boyle”, não desta vez!

Foi convidada a ficar mais um pouco e então admirar assombrada os olhos de quem outrora desacreditara de seu talento, é convida a fazer parte daquele montinho de acontecimentos que faz parte da vida de cada um de nos, dando-nos motivo para sonhar, mesmo que a realidade pareça contraria, a vida pesada e nulas as chances de ao menos tentar.

D.S.L

* Para quem não viu – http://www.youtube.com/watch?v=9lp0IWv8QZY

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s